Um fim de semana que mudou a minha vida!



Sabe quando você vê que Deus escolhe a dedo as pessoas que vão entrar na sua vida? Foi bem assim nesse fim de semana. Pra ser bem sincera, no começo estava bem nervosa e desanimada. Eram SETE vidas completamente diferentes da minha. SETE meninas pedindo por atenção. SETE realidades opostas, longe da vida privilegiada que tive. Histórias diferentes, famílias desconectadas, corações entregues aos prazeres do pecado. SETE olhares pedindo por socorro. SETE vidas que necessitavam do amor de Deus e da sua graça para serem salvas.


Ao passo que elas foram chegando, pedi a Deus e me comprometi a fazer daquele fim de semana o melhor da vida delas. Só então entrei na onda de cabeça, esqueci um pouco de mim e das coisas que queria ou não queria fazer. Conversei, brinquei, me sujei, chorei junto e briguei quando necessário. Foi incrível ouvir da minha boca mensagens que nunca achei que fosse capaz de falar. Eu não sou, mas Deus é, e vi que Ele me usou para falar do amor dEle.

 

Durante as conversas, fiquei preocupada e ao mesmo tempo feliz quando ouvi, “Você não sabe o que eu já fiz. Eu não mereço isso." Eu me preocupei por saber que meninas de 13 e 14 anos já haviam passado por tanta coisa, mas alegre por ver que o primeiro passo havia sido dado: reconhecer que não eram boas e não mereciam a salvação.



Cresci num lar cristão. Nunca me desviei tanto a ponto de fazer o que algumas ali já haviam feito ou dizer que cheguei no fundo do poço. E essa foi a dificuldade que encontrei quando falei meu testemunho. “Tia, você não fez nada do que eu fiz, não cometeu os mesmos erros que eu. É claro que Ele vai perdoar você." Era aí que o segundo passo seria dado: conhecer o amor de Deus e saber que Ele nos ama apesar de nós.

Durante os momentos com meu pequeno grupo, vi que estavam cada vez mais interessadas no que era dito. Ao fim do acampamento, apenas uma tomou uma decisão clara de seguir a Cristo.

Sempre antes de temporadas, escutava que deveríamos amar os acampantes como se fosse a única oportunidade de eles conhecerem a Deus e receberem amor. Sei que a semente foi plantada e agradeço a Deus pela oportunidade de poder ser usada na obra dEle.
  




Gabriela Mendonça, aluna do Curso de Liderança e Discipulado em 2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário